Gala 79 Apresenta: O Melhor Dos Festivais (1979)

Dando prosseguimento ao ciclo dedicado aos festivais, o Toque Musical oferece a seus amigos cultos, ocultos e associados mais uma compilação de primeira lançada pela Som Livre, braço fonográfico da Rede Globo de Televisão, dentro de uma série econômica, sob o selo Gala, em 1979. O título não poderia ser outro: “O melhor dos festivais”.  Em suas doze faixas, com seleção musical feita pelo inesquecível Márcio Antonucci (da dupla Os Vips), desfilam algumas das mais antológicas páginas musicais apresentadas  nos festivais da Record e da própria Globo. Abrindo, e muito bem, este disco, temos as duas vencedoras do festival de MPB da Record em 1966: “Disparada”, na interpretação insuperável do inesquecível Jair Rodrigues, acompanhado pelo Trio Marayá (destacando-se, na percussão, a queixada de burro de Aírto Moreira), e, em seguida, “A banda”, com seu autor, Chico Buarque, defendida no certame por ele e Nara Leão. A terceira faixa, do festival da Record de 1967, é “Domingo no parque”, com Gilberto Gil acompanhado pelos Mutantes, e orquestração de Rogério Duprat. Vice-campeã do certame, foi, ao lado de “Alegria, alegria”, de Caetano Veloso (não incluída aqui), uma das músicas que detonaram o movimento tropicalista, de ampla importância artística e cultural. Do FIC (Festival Internacional da Canção) de 1967 é a antológica “Travessia”, que revelou para todo o Brasil o nome de Mílton Nascimento, mais tarde um dos monstros sagrados da MPB, além de lhe dar o prêmio de melhor intérprete.  “O cantador”, originalmente defendida por Elis Regina no festival da Record, também de 67, é aqui interpretada por Maria Creuza, que se notabilizou na MPB por interpretar canções de cunho romântico. Do FIC de 1971 é “Casa no campo”, que Zé Rodrix, seu autor em parceria com Tavito, apresentou inicialmente no Festival de Juiz de Fora, Minas Gerais, vencendo o  certame. No FIC, porém, ficou apenas em nono lugar na fase nacional, mas Elis Regina, que presidia o júri do festival, apaixonou-se por “Casa no campo” e a gravou imediatamente, alcançando um dos maiores hits de sua carreira. O próprio Rodrix gravou a música duas vezes, a primeira em 1971, e a segunda em 1976, para o álbum “Soy latino-americano” (é a que está neste disco).  Terceira colocada no festival  da Record de 1967, “Roda viva” está aqui presente com quem a defendeu no certame, ou seja, o próprio Chico mais o MPB-4. Mais tarde, daria título a uma polêmica peça teatral escrita por ele mesmo. Em seguida, o primeiro grande sucesso de Beth Carvalho, “Andança”, com ela e os Golden Boys, terceira colocada na fase nacional do FIC de 1968, e que Beth manteria para sempre em seu repertório.  Do FIC de 1970 é “Universo do teu corpo”, de e com o saudoso Taiguara, uruguaio radicado no Brasil. Embora conquistando apenas o oitavo lugar na fase nacional, foi grande sucesso na época e tornou-se um clássico da MPB. A faixa seguinte é do FIC anterior, de 1969, e foi a segunda e última vez em que uma música brasileira venceu o certame também na fase internacional, conquistando o troféu Galo de Ouro: “Cantiga por Luciana”, na voz suave da grande Evinha, então assinando-se apenas Eva e iniciando triunfalmente carreira-solo, afastando-se gradativamente do Trio Esperança, que integrava junto com os irmãos Mário e Regina. Depois, volta Chico Buarque, desta vez interpretando sua “Carolina”, do FIC de 1967, terceira colocada na fase nacional, defendida por Cynara e Cybele. E encerrando com chave de ouro, e no maior alto astral, temos a agitadíssima Maria Alcina, interpretando outro grande clássico: “Fio maravilha”, de autoria de Jorge Ben (atual Ben Jor), apresentada no sétimo e último FIC promovido pela Globo, em 1972. Vencedora na fase nacional junto com “Diálogo”, de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, “Fio maravilha” obteve menção honrosa na internacional, ingressando entre os clássicos de nossa música popular, e é uma homenagem ao jogador Fio (João Batista de Sales), então craque do Flamengo, clube de coração de Jorge da Capadócia. Como se percebe, é uma compilação que certamente trará recordações de momentos inesquecíveis a quem viveu a época áurea dos festivais de música, e surpreenderá agradavelmente aqueles que ainda não conhecem estes antológicos sucessos. É baixar, ouvir e conferir…

disparada – jair rodrigues

a banda – chico buarque

travessia – milton nascimento

cantador – maria creuza

casa no campo – zé rodrix

roda viva – chico buarque

andança – beth carvalho e golden boys

universo no teu corpo – taiguara

cantiga por luciana – eva

carolina – chico buarque

fio maravilha – maria alcina

.

 *Texto de Samuel Machado Filho

Deixe uma resposta