Gonzaga Leal – E O Que Mais Aflore (2010)

Olá amigos cultos e ocultos! A semana passou voando e eu recomeço já enrolado, atrasado em meus compromissos. Enquanto for possível, vamos de postagens diárias, mas para este ano eu não vou dar garantias desse compromisso, ok? O bicho já está pegando…

Hoje é sexta feira, dia dedicado ao artista/disco independente. Estou trazendo para vocês o recifense Gonzaga Leal. Fico até envergonhado de dizer, mas até poucas semanas atrás eu não o conhecia. Ele, através de sua produção, gentilmente me enviou, via Correios, um exemplar do novo disco e me autorizou postá-lo aqui para que todos os frequentadores do Toque Musical também possam conhecer o seu trabalho. Uma falha da minha parte, que não tenho dado a devida atenção à cena musical no norte e nordeste. Em especial no Recife, onde está sempre pipocando algum festival, apresentações e muitos artistas novos. Fico olhando muito para o passado e acabo não vendo o presente (futuro? não vamos falar disso). Gonzaga Leal não uma novidade, principalmente no nordeste. Ele é um artista veterano, porém a sua arte é talvez refinada demais para um gosto muito popular ou comercial. Estou dizendo isso me baseando neste seu último trabalho, “E o que mais aflore”. Fiquei impressionado. À começar pela encarte do cd, belíssimo, super bem produzido. Obviamente, para uma produção desse nível, só mesmo um produto de qualidade incontestável. Como um ouvinte iniciante, não me atrevo a ir mais longe, tecendo nesta resenha apenas o toque, onde posso atestar ser ele um artista dos mais originais. Como respondi no e-mail ao artista, sem o sentido de comparação, sua música me faz lembrar Tom Zé, Tom Waits, Bené Fonteles e Carlos Careqa, todos artistas geniais e que eu adoro. Ainda estou degustando suavemente “E o que mais aflore”. No trabalho, Gonzaga conta com a participação especial de outros artistas de renome nacional como o carioca Marcos Sacramento, Chico Lobo e Anastácia Rodrigues. No arquivo do disco há também um texto do professor da Escola de Música da UFPE, Carlos Sandroni, apresentando melhor o artista e seu novo disco. Confiram já este toque…
ponto de oxum
a quem glória possa ter
na primeira cadeira que encontrei
deu saudade
pedra de fogo
de madrugada
mestre rei dos mestres chegou
bendito fruto
senhora santana
o-ê-lê
passarinho pintadinho
muriquinho – em santo amaro – cariolé – boneca
saudades do meu barracão
hoje sei que volto
última estrofe
festa do fogo
saudação a oxossi

Deixe uma resposta