Bem Bolado – Gravado Ao Vivo Na Boate Uai (S/D)

Olá amigos cultos e ocultos! Vez por outra nossos arquivos para ‘download’ tem apresentado problemas na hora da descompactação. Isso na verdade acontece no momento do ‘upload’. É como se houvesse uma ruptura nos dados quando os mesmos são enviados. O jeito é reenviar o arquivo compactado para o servidor. Como vocês já sabem, eu não tenho tempo para checar se o arquivo está certo ou não. Por isso, peço que continuem avisando quando isso acontecer. A correção é rápida, mas depende do clima lá do céu ;).
Reservei para hoje um dos discos mais raros da série Paladium. Um álbum do qual eu não me lembro de já tê-lo visto anteriormente, nem em sebos. Dos discos lançados pelo selo, este talvez seja um dos mais importantes, pois registra um show ao vivo, um momento interessante na história da música popular em Minas Gerais. Não se trata, obviamente, de algum artista de renome ou especial, bem porque, sendo um disco da Paladium, não temos nenhuma informação nem sobre os músicos participantes, ou mesmo sobre a gravação (data e local). Mas o que o torna um álbum singular é o fato de ter sido gravado ao vivo, talvez o primeiro em Minas Gerais. Pelas poucas informações, sei apenas que foi gravado numa boate de Belo Horizonte chamada Uai (também não me lembro dela). Nesta época, um dos principais músicos da Bemol era o Célio Balona. Ele gravou vários discos pelo selo Paladium, muitas dessas gravações inclusive nem constavam o seu nome. É de se supor que neste “Bem Bolado” tenha também os dedos dele.
No álbum temos um repertório mesclado por temas nacionais e internacionais, sucesso da época num clima de ‘night club’. São doze músicas, as quais não trazem separação por faixas. Porém, para esta edição, fizemos o favor de desmembrá-las, dando um ‘trato’ também no som do nosso ‘chiadofone’. Outra curiosidade no disco, diz respeito a sexta faixa/música, um ‘standard’ do jazz americano, bem ao estilo do Dick Farney, a qual não foi listada na capa e nem no selo. Segundo me informaram ela só não entrou na lista impressa porque no dia da produção do disco ninguém sabia o nome da música. Incrível, não? 🙂 Eu até que conheço a música, só não sei o seu nome e nem vou procurar saber. Deixo essa para vocês.
Taí, uma postagem merecedora de comentários que vão mais além do que apontar erros ortográficos do escriba aqui. Quem tiver algo a complementar, por favor, não se faça de rogado. Eu ainda não consegui maiores informações sobre a Era Paladium, mas antes que o nosso tempo acabe, espero esclarecer alguns pontos ainda obscuros. Vamos conferindo…

voltei
lapinha
tereza
the boogoo-lo dance
marina
?
dio come ti amo
with a little help from my friends
segura essa samba ogunhê
de como um garoto perdoou
quando m’inamoro

Deixe uma resposta