Os Precursores Da Bossa Nova (1948-57)

Olá vocês! Para este domingo eu preparei uma postagem especial que espero, esteja no agrado de todos. Temos aqui o que poderia ser um álbum duplo, um disco recheado de artistas os quais podemos considerar como alguns dos principais precursores da Bossa Nova. Seja interpretando ou compondo, eles nortearam para o que hoje é a nossa música popular brasileira. Eu considero a Bossa Nova como sua primeira manifestação. Falando assim, posso até ser mal interpretado, mas no meu entendimento, a música feita e tocada no Brasil, antes disso, era notadamente separada por estilos, onde predominavam o samba e o chôro. Os outros eram regionais e estrangeiros. A partir dos anos 50 a música brasileira começa a ganhar uma identidade própria e se apresenta para o mundo. Acho que a Bossa Nova foi mais impactante lá fora que a primeira leva com Carmem Miranda & Cia. Talvez por essa razão, quando se fala em música popular brasileira lá fora, logo se pensa em Bossa Nova. Mas com já dizia o outro a música brasileira não se resume em Bossa Nova. Contudo, viva ela! Salve, salve…
Esta coletânea foi montada a quatro mãos. O Chris cuidou do áudio e eu da criação da capa. Achei o resultado bem satisfatório e vocês? 🙂
tereza da praia – dick farney e lúcio alves
duas contas – sylvia telles
chove lá fora – tito madi
foi a noite – sylvia telles
nick bar – dick farney
se todos fossem iguais a você – sylvia telles
mocinho bonito – doris monteiro
só saudade – claudia morena
prelúdio – silvio caldas
cansei de ilusões – elizete cardoso
alma brasileira – garoto
nova ilusão – os cariocas
adeus américa – os cariocas
dizem por aí – johnny alf
procurando o meu bem – lúcio alves
outra vez – dick farney
felicidade – trio surdina
quando ela sai – joão gilberto
se todos fossem iguais a você – roberto paiva
rapaz de bem – johnny alf
por causa de você – sylvia telles
não diga não – nora ney
maria dos meus pecados – agostinho dos santos
mulher sempre mulher – roberto paiva
lamento no morro – roberto paiva
segredo – maysa
ouça – maysa
se é po causa de adeus – doris monteiro
sábado em copacabana – lúcio alves
podem falar – os cariocas
canção da volta – sylvia telles
terminemos agora – lúcio alves
beija-me mais – johnny alf
ninguém me ama – trio surdina
meia luz – joão gilberto
duas contas – garoto

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

10 thoughts on “Os Precursores Da Bossa Nova (1948-57)

  1. Ótima postagem. Só faltou, na minha opinião, a presença do Mário Reis. Qualquer canção daquelas 8 que ele gravou em 51 no segundo dos quatro retornos já faria jus a um nome muito injustiçado, quase esquecido atualmente.

    Leandro – SP

  2. Esse blog me surpreende a cada dia.
    Não sei nem explicar o que sinto ao abri-lo, pois só encontro jóias raras.
    Tks

    Pejota – Fortaleza – Ce

  3. Muito bom! Vocês estão de parabéns! A seleção é muito boa e a capa, profissional!
    Cristina – Vila Velha-ES

  4. Maravilhosa seleção. Capa nota 10. Parabéns!!!
    Acho que mereceria mais um volume, contendo nomes como Jobim, Vinicius, Nara, Tamba Trio e outros.
    No que diz respeito a Carmen Miranda, leia a resposta do escritor Ruy Castro, autor do livro Chega de Saudade, que trata sobre a bossa nova, em entrevista para a edição de fevereiro de 2009 da Revista da Cultura:

    Pergunta – Você já declarou que a bossa nova descende da Carmen, cujo repertório é formado em sua maioria por marchas e sambas. Poderia ser mais explícito nessa teoria?
    Ruy Castro – Ela é a mãe de todos os cantores e cantoras “de bossa” da música brasileira. Todos só existiram por causa dela, até mesmo João Gilberto. A bossa nova foi uma atualização dessa “bossa”, que parecia ter ficado velha nos anos do pós-guerra, quando houve a invasão no Brasil pelo bolero, que resultou no samba-canção. Foi quando jovens como Dick Farney, Lucio Alves, João Donato, Johnny Alf, Tom Jobim e outros começaram a buscar uma “bossa”… nova.

  5. Que bom não é! Poder ouvir coisas dessas, os originais que mas tarde se tornaram Bossa Nova! Algums não entenderam o escolho!…claro que esses compositores que viram depois formarão parte integrante do movimento da Bossa Nova. Aqui nòs temos algums titulos originais especialmente selecionados porque mas tarde se tornariam mùsica chamada Bossa Nova… depois de estes temas passar nas mãos e na voz de um sò homem que inventou o movimento quando começou a tocar violão em Juazeiro de baixo de um Tamarinheiro. Este homem diferente foi chamado a justo titulo, mas tarde, o pai da Bossa 😮 balanço e a forma minimalista de sintetizar um ''Sambinha'' foi ele mesmo, João Gilberto Prado Pereira de Oliveira, quem pode contestar!?… sò algums que se acham creadores do movimento quando eram alunos, hipnotizados pela batida do João…
    Ruy Castro jà explicou muito bem isto no livro primero ''Chega de Saudade'' Aquele abraço e nota Dez ao Blog por ter fabricado estas capas maravilhosas que parecem envelhecidas pelo tempo que não para! Christophe Rousseau

  6. Olá, TM.
    Parabéns pelo disco. Isso inclui a a seleção musical e a capa. Achei que ficou faltando uma música: “Copacabana”, de João de Barro e Alberto Ribeiro. Mas aí, pensei um pouco e fiz algumas considerações. Em primeiro lugar, o disco abrange o período 1948-1957. Segundo, a música foi feita pela dupla em 1946 e gravada por Dick Farney no mesmo ano, disco Continental n.º 15663, segundo o fascículo da Nova História da MPB, Editora Abril (existem outras gravações, inclusive do Dick Farney, mas gosto mais desta). Terceiro, não sei se outras pessoas consideram “Copacabana” precursora da bossa nova. Mas a interpretação de Dick Farney e o andamento da orquestra dão a ela um ar de bossa nova. Para ousar mais um pouco, diria que “O barquinho” seria uma continuação sua. Mas, de qualquer forma, valeu.
    Aloisio – Belém, Pará.
    Meu e-mail: a.cantuaria@bol.com.br

Deixe uma resposta