Ney Matogrosso (1975)

Olá meus caríssimos amigos cultos, ocultos e verificadores de plantão. Bom domingo para todos! Hoje começamos a girar nosso leme, buscando novos mares e ventos fortes. Para não termos mudanças bruscas e radicais, resolvi trazer algo que atenda ao gosto comum dos mais jovens e dos mais velhos.

Hoje temos aqui e mais uma vez no Toque Musical, o singular Ney Matogrosso em seu primeiro álbum solo. Este disco de estréia não foi muito bem recebido pelo público. Quando saiu, as vendas foram muito fracas, isso talvez se deva ao fato de que o álbum não lembrava em nada os tempos de Secos & Molhados. Mas pode acreditar, não foi por falta de qualidade. O disco é uma obra maravilhosa, tanto nas composições, nos arranjos e músicos envolvidos no projeto, como também e principalmente na interpretação de Ney. O álbum é luxo só e acompanha todo o conceito num estilo gráfico ousado. Lançado pela Continental, ele ainda traz em anexo um compacto com duas faixas, gravados na Itália em 1974 com Astor Piazzolla. O disquinho – um mimo – tem a produção musical, arranjos e acompanhamento do argentino. As composições também são de Astor Piazzolla. Sem dúvida, um disco nota 10! Confiram… 😉
*
homem de neanderthal
corsário
açucar candy
pedra de rio
idade de ouro
bodas
mãe preta (barco negro)
coubanakan (cubanacan)
américa do sul
+
1964 II
as ilhas

Deixe uma resposta