Baden Powell – L’âme De Baden Powell (1973)

Bom dia meus prezados amigos cultos e ocultos! Iniciando a semana com altos toques, que com toda a certeza irão agradar em cheio. Antes porém, eu gostaria de informar que algumas postagens, principalmente as mais antigas, ainda estão com seus respectivos links vencidos. A reposição é feita a medida em que os interessados por essas fazem o seu reclame. Estou tendo alguma dificuldade em encontrar os arquivos relacionados às postagens dos discos de artistas latino americanos da chamada “Nueva Canción” e também dos portugueses. Normalmente eu tenho todos os arquivos prontos para reposição, mas os citados acima, podem demorar um pouquinho. Por favor, aguardem. Espero que ainda na semana eu consiga resolver a situação.

Como disse, a semana promete… e para começar eu trago o genial Baden Powell num disco que, até então, ainda não vi postado em nenhum outro blog. Mas independente de qualquer coisa, este é um álbum que merece estar aqui no Toque Musical.
Em 1972 Baden Powell estava de férias na França quando recebeu uma proposta-convite para gravar por um selo francês, o Festival, cinco discos. O artista não hesitou e mandou bala. Resolveu não voltar ao Rio e por lá ficou para essas gravações. Recrutou um grupo de músicos que ele já conhecia bem e partiu para o estúdio. Dizem que dos cinco discos ele só gravou quatro, porque naquele momento não trazia consigo o seu violão (tudo bem, ele estava de férias!). O que seria o quinto disco, o “Samba Triste – Vol. 5”, só veio a aparecer em 1975. As gravações foram feitas em apenas dois dias. Cada um dos lps saíram com apenas oito faixas. “L’âme de Baden Powell” foi o primeiro volume. Embora conste em diversas publicações e até mesmo em encartes do relançamentos como sendo lançados em 1971, todos os discos são na verdade do ano seguinte, 72. No Brasil este disco foi editado em 1973 pelo selo Imagem, igualzinho ao francês. No repertório desses álbuns predominam as composições próprias e as de Tom Jobim. Neste temos as seguintes músicas…
o barquinho
eu e a brisa
vento vadio
palpite infeliz
samba do avião
retrato brasileiro
triste
eu não tenho ninguém

Deixe uma resposta