Heitor Dos Prazeres E Sua Gente – Macumba (1956)

Olá, prezados amigos cultos e ocultos! O Toque Musical oferece hoje um pouco do mais puro som afro-brasileiro, através deste álbum intitulado “Macumba”, um dez polegadas lançado pelo selo Rádio em 1956 e gravado por um nome lendário na MPB, Heitor dos Prazeres, acompanhado de “sua Gente”, isto é, um coro feminino. Nascido no Rio de Janeiro em 23 de setembro de 1898 e falecido na mesma cidade em 4 de outubro de 1966, Heitor foi um pioneiro do samba carioca. Filho de um marceneiro e clarinetista da banda da Guarda Nacional e de uma costureira, ficou órfão de pai aos sete anos. Sobrinho do pioneiro dos ranchos cariocas, Hilário Jovino Ferreira, ganhou do tio seu primeiro cavaquinho. Aos doze anos, trabalhou como engraxate, jornaleiro e lustrador, vivia constantemente em companhia do tio Hilário e frequentava a casa das tias baianas (Tia Ciata e Tia Esther), onde teve contato com os bambas da época: Donga, João da Baiana, Pixinguinha, Sinhô, Caninha e Getúlio “Amor” Marinho. Como compositor, deixou um acervo de mais de 300 músicas, entre elas “Canção do jornaleiro”, “Pierrô apaixonado” (com Noel Rosa), “Mulher de malandro”, “Lá em Mangueira” (com Herivelto Martins)e “Carioca boêmio”. Por volta de 1937, Heitor passou a se dedicar também à pintura, aliás a capa do presente álbum reproduz um quadro seu. Todas as oito faixas são de autoria do próprio Heitor dos Prazeres, com ou sem parceiros, e a contracapa, além de explicar o que é macumba, apresenta um perfil de Heitor dos Prazeres, dando-o até mesmo como criador da escola de samba. Enfim, um trabalho primoroso, merecedor de nosso Toque Musical, e atraente até mesmo para quem não é adepto da umbanda ou do candomblé.  A conferir no GTM, sem falta.
 
tá rezando
quem é filho de umbanda
vem de aruanda
nego véio
mamãe oxum
segura a pemba
vem cá mucamba
dom migué
 
 
 
*Texto de Samuel Machado Filho 

Sexteto Rex – Ritmos Favoritos De Dança N. 2 (1957)

Olá, amigos cultos e ocultos! É com muita alegria que o Toque Musical oferece a vocês o segundo LP do Sexteto Rex, grupo formado no início dos anos 1950 em Porto Novo do Cunha, interior de Minas. É o segundo volume de “Ritmos favoritos de dança”, lançado pela Rádio em 1957 seguindo a mesma linha do primeiro, já postado anteriormente pelo TM, ou seja, sucessos antigos e então recentes, em arranjos dançantes.  Entre eles, temos  “Conceição”, eterno carro-chefe de Cauby Peixoto, “In the mood”, clássico do repertório do “bandleader” norte-americano Glenn Miller, aqui em ritmo de samba, “La mer”, fox do francês Charles Trenet que mereceu mais tarde, nos EUA, uma expressiva gravação da orquestra e coral de Ray Conniff, os boleros “Nunca jamais” e “História de um amor”, e um arranjo para fox do “Noturno”, de Chopin.  Em suma, o disco apresenta, conforme diz a contracapa, “uma miscelânea bem cuidada, bem escolhida e magnificamente executada”. Portanto, merecedora de mais esta postagem do TM. É só conferir.

joá
meu benzinho
tu precio
charmaine
historia de un amor
monalisa
conceição
nunca jamais
in the wood
i love you
la mer
noturno de chopin
 


*Texto de Samuel Machado Filho