Sábado Som Do Augusto – Aquele Que Foi Sem Nunca Ter Sido

Bom dia, meus caros amigos cultos e ocultos! Hoje eu quero fazer uma postagem diferente, não é nenhum disco, mas é sobre discos, ou talvez nem seja exatamente sobre eles, pois o que quero falar aqui é algo que tem a ver com amizade, parceria e como, as vezes, tudo pode vir a baixo quando não sabemos lidar com situações. As vezes não sabemos lidar com alguns incômodos vindos de amigos, isso é prova de que no fundo não somos muito amigos, pois amizade envolve intimidade, pelo menos até o ponto de um chegar para o outro e dizer o que pensa. Amigos de verdade são parceiros, direta ou indiretamente. Mas isso só acontece com os verdadeiros amigos. Graças a Deus, tenho um bom círculo de amizades, a começar por essas aqui, os amigos cultos e ocultos. Mas também tenho amigos próximos, bem próximos que eu diria ter mais intimidade do que com meus próprios irmãos. Embora irmandade não seja sinal de amizade, tenho alguns poucos amigos que considero como irmãos. E há ainda aqueles que por alguma força da empatia nos aproxima, mesmo estando distantes, mesmo com poucos encontros e conversas. “Amigos a gente encontra, o mundo não é só aqui…”
Estou falando de tudo isso, inicialmente, para relatar aqui um fato triste que nesses dias me ocorreu. De um projeto que não durou muito e que talvez nem chegou a existir. Me refiro ao projeto Sábado Som, uma ideia que tive a partir de agosto quando aluguei um espaço, uma casa, para nesta dar sequencia a duas coisas que gosto, música e fotografia. Montei um espaço o qual se chama Casa de Fotografia, no qual eu desenvolvo trabalhos, projetos, cursos, encontros e serviços ligados a fotografia, em especial a fotografia de base química (fotografia analógica). Dentro deste espaço, reservei um cômodo para também colocar meus discos, meus muitos discos. E o fiz bem ao molde de uma lojinha de discos, ficou realmente como se fosse uma pequena loja de vinil. Me propus a dar atenção a essa lojinha somente aos sábados, quando então teria um tempo livre para me dedicar a eles. Já não é de hoje que, como colecionador, compro, vendo, ganho e doou discos e foi muito por conta deles que um dia resolvi criar o blog Toque Musical. Mas enfim, agora em novembro a Casa de Fotografia e a lojinha Sábado Som começou a se despontar, se destacar como um ponto agradável para aqueles que tem as mesmas afinidades. Porém e infelizmente meu projeto não agradou, justamente quem eu mais acreditava como amigos numa parceria e empreitada como essa. Tanto do lado da fotografia quanto da música fui abandonado pelos ‘parças’. Na fotografia eu até entendo a situação, a incompatibilidade nas ideias, mas na música, nos discos, a coisa foi diferente, diria decepcionante… Uma pessoa que eu tinha como grande amigo, com a qual há mais de 15 anos venho apoiado, de repente, viu em mim um concorrente, Isso porque ele também tem uma loja (muito boa, por sinal), mas não gostou quando eu abri a minha, principalmente por estar a menos de cem metros de sua loja. Por conta disso começou a me ignorar, não atendeu aos meus convites para uma visita e passou a não responder minhas mensagens. Por um tempo deixei, pois não estava entendendo bem o que se passava, mas ontem dei nele uma cutucada e em resposta o cara abriu o jogo. Decepção total… Sinceramente, jamais esperava ler o que ele escreveu. Digo escreveu porque na verdade não teve coragem de olhar na cara de um amigo e dizer o que lhe incomodava. Preferiu remoer suas ideias mesquinhas dizendo que eu estaria aproveitando de seu sucesso, de seu empreendimento de 16 anos. Disse que eu estava querendo pegar carona em seu sucesso (sucesso?). Que eu fiz tudo de caso pensado, uma estratégia sórdida para lhe roubar a freguesia. Agora, vejam só… Belo Horizonte tem uma dezena de lojas de discos e ele, inclusive, é um promotor de feiras de vinil, feiras essas que sempre participei e confesso, participei mais em consideração do que pela vontade de vender ou ganhar dinheiro com discos (na verdade levei mais prejuízo). Sinceramente, eu não preciso. Aliás, me dá mais prazer em dar um disco de presente do que em vendê-lo. E nesse sentido o que eu já havia dado de discos para esse cara, demonstraria a ele o quanto meu apego está relacionado ao prazer de uma boa amizade. Contudo, não posso negar que em muito ele me ajudou emprestando seus discos para eu colocar aqui no Toque Musical. Em contrapartida, conhecendo o seu nicho colecionável, sempre achei que alguns tipos de discos deveriam ficar com ele, para enriquecer ainda mais aquele seu acervo, o qual ele o chama de “Publico”. Doei muita raridade e agora me arrependo. Já não é de hoje que as dificuldades da vida levou o cara a iniciar um processo de desfazimento do acervo. Descobriu que podia fazer muita grana com seus discos raros e vez por outra vai queimando a lenha. Hoje eu já não encaro aquilo lá como um centro cultural público, a coisa virou loja mesmo e o negócio é ganhar dinheiro. Tudo vira lenha e queima… Lastimável e lamentável. Reforço porque nessa eu também sai perdendo e para mim, a maior perda foi a da amizade. Fiquei mesmo muito decepcionado com uma pessoa que tinha como um grande amigo. Por conta desse mal estar e também em consideração a tudo que já vivemos como amigos, decidi fechar as portas da Sábado Som. Não irei fazer frente e muito menos sombra para seu egoísmo. Fecho a loja, tiro a placa, não existo mais ali perto dele. Não serei eu quem irá levá-lo a falência. Deixa ele com seu engodo, com seus amigos, com seu sucesso. A ironia de tudo isso é que eu havia montado esse espaço para os discos, de maneira a buscar junto dele uma parceria. Nada hoje em dia funciona bem sem parceria. Como também sou funcionário público e a partir do próximo ano estarei de volta as atividades presenciais, sei que a lojinha de discos não iria para frente e por conta disso já havia até planejado passar boa parte desses meus discos para a sua discoteca. Mas nada como uma decepção para fazer a gente mudar de ideia. A Sábado Som do Augusto acabou sem mesmo ter começado. Estou sim, bem chateado com tudo isso, mas não vou ficar dando trela. Partimos para outra, fala a minha resiliência. 
Desculpem esse desabafo, mas por alguma razão eu precisava torná-lo público e aqui…
Sigamos… 
 
 
Augusto TM

SOBRE O GRUPO TOQUE MUSICAL (GTM)

Olá, amigos cultos e ocultos! Esta é uma postagem especial, feita no sentido de esclarecer alguns pontos sobre o nosso Grupo do Toque Musical. Pelo visto, muita gente não tem entendido bem como tudo por aqui funciona. Por certo, não leram as ‘entrelinhas’, as normas e orientações descritas aqui no Toque Musical e muito menos quando foram aceitas como membros desse grupo. Essa é uma grande falha do brasileiro em geral, toma remédio mas não lê a bula.
Novamente esclarecendo, o GTM foi criado para dar suporte ao blog Toque Musical. O TM é um blog em duas versões, pelo Blogger e pelo WordPress, sendo que ainda temos uma terceira versão que é pelo Blogger para somente as produções exclusivas que fazemos, ou seja, as coletâneas exclusivas do Toque Musical. Todas essas versões podem ser encontradas através da seção de links presentes, naturalmente, em cada sítio. Quem tem curiosidade e interesse passeia pelo Toque Musical sem problemas. Mas assim como passeiam sem problemas, alguns por vezes, por se acharem expertos ou na malandragem, tentam burlar as regras do grupo alterando as configurações de acesso e isso não é permitido, sendo passível de banimento. Quando alguém altera as configurações no GTM, logo o programa detecta e seu e-mail fica desativado e é excluído. Ao ser excluído, não há como solicitar com o mesmo e-mail o retorno e nem mesmo outro e-mail que esteja associado ao primeiro. Portando, peço aos amigos que se contenham, pois para o Google Groups não há perdão.
GTM é um espaço, um grupo de discussão passivo, ou seja, nele se entra apenas para buscar links. Não há opção para discussão, os membros não podem postar nada nele, apenas buscar os links referentes as postagens feitas aqui. E para se chegar a esse ponto, de membro, a pessoa deve mostrar interesse, ler tudo que se encontra nas laterais do site, todas as informações necessárias para sintonizar com a nossa ‘onda fonomusical’. Outra coisa importante a ser relembrada é que os links no GTM tem prazo e após seis meses eles começam a ficar desativados. Não há reposição de links no grupo por solicitação. Isso acontece eventualmente e quando achamos por bem. Geralmente, não guardamos os arquivos digitalizados quando os mesmos são oriundos de nosso acervo físico, sendo que numa situação de reposição ou um pedido especial, temos que digitalizar novamente. Essa é também uma estratégia para mantermos em sintonia, site e grupo. Infelizmente, muitas pessoas não entendem isso e acabam se perdendo. Por isso, estou novamente batendo na mesma tecla para alguns e dando este toque para os que estão chegando, ok? Dúvidas e qualquer outra informação podem também serem esclarecidas através do nosso e-mail: toquelinkmusical@gmail.com
 
Augusto TM

Um Adeus Ao Samuca

A postagem de hoje é para dedicar um momento, ou ainda, prestar uma homenagem ao nosso companheiro, amigo culto e oculto, nosso colaborador resenhista, Samuel Machado Filho, o Samuca que infelizmente partiu para ouvir música no céu. Infelizmente, perdemos o nosso amigo para o covid :(. Mais um entre tantos brasileiros vitimados pela irresponsabilidade desse governo canalha, dessa política genocida de um monstro e seus asseclas. Juro, não tenho mais como ficar indignado, triste e pesaroso. O Samuca foi um bom companheiro, tivemos uma relação de amizade por quase dez anos e curiosamente, nunca nos encontramos pessoalmente. Mais um que vai fazer muita falta entre nós. Aqui, então, com certeza, pois seus textos sempre foram feitos de forma detalhada e de uma maneira que abrilhantava e cativava nosso público. 
É lamentável tudo isso e não é de agora que tenho vivido momentos tão ruins com a perda de amigos queridos. Vocês não fazem ideia de quantas histórias tristes tem passado por aqui. Quem me vê postando discos deve pensar que estou no paraíso. Sim, é um paraíso no qual eu me escondo para fugir da tristeza e indignação, para procurar me distrair e distrair quem está assim como eu. Nesses últimos três meses perdi alguns bons amigos e outros, mais triste ainda, perderam toda família, perderam seus pais, seus irmãos e mais, perderam seus amores, seus maiores tesouros… Confesso que chorei. confesso que estou ainda chorando… E de tudo, o que resta é uma dor, um pesar que somente o tempo poderá aplacar. Tenho muito pesar por aqueles que se foram e talvez mais ainda por aqueles que sofrem a perda do seu grande amor. Isso não é justo… (mas eu rezo por todos)

 

És Vacinação… Amor! – Enfim, Ela Chegou!

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Como venho dizendo, janeiro é um mês das muitas surpresas e para hoje, dia D, da hora H chegou. Esta é uma postagem especial, que embora nada tenha a ver com com música, soa tão bem neste dia. Acredito que enfim o céu nublado vai se dissipando. O sol vem aí trazendo a esperança. Que venha a vacina para todos, inclusive para os negacionistas, obtusos, idiotas e também os canalhas, que sempre boicotaram nossa esperança. Quero todos vivos para que possam presenciar a queda do nefasto. Ninguém suporta mais um governo genocida, nem mesmo seus apoiadores. O povo brasileiro, em sua boa metade, não merece isso. Viva a vida!

E para não dizer que não fiz referência a música, fica aqui esta ilustração do Lafa, Elis Regina cantando: És vacinação… Amor.

E para completar: #ImpeachmentBolsonaroJá

.

Toque Musical 12 Anos

Hoje é aniversário do Toque Musical. Juro, eu havia me esquecido… Isso é uma prova do quanto estou desligado, ou melhor ainda, desmotivado com essa coisa de blog musical. A começar pela minha própria falta de tempo, ou pelo tempo que isso aqui ocupa da gente. É certo de que quando gostamos do que fazemos temos para isso todo tempo do mundo. Mas o mundo dá voltas e se transforma e aquilo que antes dava prazer torna-se uma obrigação. Acredito que os últimos anos a coisa aqui tem sido assim. Confesso que venho perdendo o interesse e a graça por tudo isso, mesmo assim, ao olhar para trás, ver tudo o que foi feito, penso que não posso abandoar o projeto de vez. Daí, ele segue, agora sem compromisso. Penso que se antes o Toque Musical era feito para todos, agora eu o faço para mim.
Preguiçosamente (falta de tempo), deixei muitos dias se passarem sem postagem, mas para não ficar muito espaçado entre os dias, estive voltando no tempo, num retardo, preenchendo os dias vazios. Estou agora só há um mês atrasado e hoje é dia de aniversário. Fui obrigado a voltar ao presente para registrar mais uma passagem. Inacreditavelmente, completamos 12 anos!
Quero agradecer a participação de todos os amigos cultos e ocultos que sempre estiveram por aqui, aos mais de 3 mil associados no GTM (Grupo do Toque Musical), aos colaboradores e em especial ao amigo Samuel Machado Filho, grande parceiro, responsável por dividir comigo tantas postagens através de seus textos sempre esclarecedores.
Não prometo, mas pretendo manter o Toque Musical sempre na ativa. Conto com a presença e mais ainda, a colaboração de todos. Grande abraço!

Augusto TM

.