Dick Farney Na Broadway (1954)

Boa hora, amigos cultos e ocultos! Sei que teve gente por aqui reclamando do fim da ‘dobradinha 10-12 polegadas’. Sem dúvida, estava muito bom ficar alternando discos de 10 e 12 polegadas, mas isso exige um trabalho que envolve além da digitalização e edição, também uma limpeza minuciosa nos discos, pois boa parte desses, antes de serem digitalizados, precisam de uma boa limpeza e isso envolve também o restauro de capas. Falta-me o de sempre, o tempo. Mas fiquem tranquilos, pois sempre teremos eles por aqui, é só uma questão de momento certo. Por hora, vamos mantendo nosso toque musical como uma caixinha de surpresas. E para não dizer que não falei de flores, segue aqui um dez polegadas bem raro. Hoje e mais uma vez temos aqui o lendário Dick Farney. Digo lendário porque este é um artista com muita história para contar e por aqui no TM algumas boas já foram contadas. Eu cheguei até a pensar que já havia postado este disco, mas já que não foi, vai agora… Aqui temos Dick Farney em um momento internacional. Vou resumir a apresentação, pois na contracapa temos um texto bem detalhado. “Dick Farney na Broadway” foi um disco lançado pelo selo Sinter em 1954. Aliás, neste mesmo ano ele também estaria lançando outros dois lps de 10 polegadas pela Continental. Naquele momento Dick Farney estava vivendo sua melhor fase, dedicando-se tanto a música popular brasileira quanto a música americana, no caso, o jazz. Acredito que este tenha sido o seu primeiro lp, no qual temos os registros originais feitos nos Estados Unidos, em 1947, para o selo Majestic. Nessas gravações Dick vem acompanhado pela orquestra de Paul Baron. Aqui no Brasil o disco viria a ser lançado somente nos anos 50, no caso, neste lp. Vale a pena destacar neste disco três faixas, músicas que foram pilares de glória para o artista: “Marina”, de Dorival Caymmi, “Copacabana”, de João de Barro e Alberto Ribeiro e a internacional “Tenderly”, um clássico da música americana, de Walter Gross e Jack Lawrence, que Dick Farney teve a honra de estrear, sendo assim o primeiro cantor a interpretar a canção. Vale lembrar que a versões em inglês para “Marina” e “Copacabana” para este disco são Jack Lawrence. Vamos conferir no GTM?
 
tenderly
my melancoly baby
copacabana
there’s no sweeter word tha sweetheart
for once in your life
somebody loves me
marina
how soon
 
 

Dick Farney (1978)

Boa hora, meus queridos amigos cultos e ocultos! Correndo, correndo… aqui vamos nesta quarta feira com mais um toque musical… Para não perdermos tempo e enriquecer nossas fileiras, temos hoje o grande Dick Farney, em lp lançado pela EMI em 1978. Uma boa safra onde ele desfila um repertório sóbrio, com temas bem conhecidos do público, em geral, como podemos confirmar na contracapa, ou logo a baixo na lista das músicas. Desculpem, mas hoje eu tô corrido…. 🙂
 
meu sonho é você
secretária
tarde para mudar
marina
a fonte é o teu nome
all the way
história de uma criança
brumas
amor sem deus
canção do encontro
sábado em copacabana
 
 
.

Dick Farney Trio – Concerto De Jazz Ao Vivo (1973)

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Hoje, vamos de jazz. Jazz de verdade sob o comando do grande Dick Farney. Temos aqui o Concerto de Jazz ao Vivo, disco lançado pelo selo internacional London, em 1973. Dick Farney vem acompanhado por outras duas feras, Toninho (Antonio Pinheiro Filho) na bateria e Sabá (Sebastião Oliveira da Paz) no contrabaixo. Este lp foi gravado ao vivo no auditório do jornal O Globo e produzido pelo radialista, amante de jazz, Paulo Santos, que também é quem apresenta o trio logo no início do disco. Este foi o primeiro concerto/apresentação deste trio para uma plateia grande e específica, um público apreciador do jazz. E para tanto, o repertório no disco é exclusivamente de standards da música americana. Um belíssimo trabalho que não deixa nada a desejar a um trio de jazz. Vale a pena conferir…
 
perdido
thank you
when lights are low
cute
teh shadow of your smile
these foolish things (reminds me of you)
someday my prince will come
 
 
.

História Do Jazz Em São Paulo (1978)

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Domingo, mesmo numa quarentena é sempre um domingo, não é mesmo? Mesmo quando todos os dias pareçam hoje em dia domingo, o domingo vai ser sempre aquele dia, o dia de hoje 🙂 E o dia hoje pede jazz… Vamos aqui com este registro raro do Jazz no Brasil, um disco dos mais interessantes lançado em 1978, pelo selo Band. Em “Historia do Jazz Em São Paulo” temos o resgate do que foi um primeiro festival de jazz apresentado ao público brasileiro, realizado em 1956, no Teatro de Cultura Artística de São Paulo. São gravações raras nas quais figuram Dick Farney, Ed Lincoln, Rubinho, Casé, Shoo Viana, Simonetti e muitos outros e que após 22 anos se transformaram neste disco. Sem dúvida, um lp muito bacana, com um áudio de qualidade para um grupo de músicos também da melhor qualidade. Disco que não pode faltar na coleção de um amante do gênero. Na contracapa temos um texto de Roberto Côrte Real que desenha bem toda cena. Vale a pena conhecer… Confiram no GTM.

valsa de uma cidade – dick farney, dinarte e ed lincoln
you don’t know what love is – dick farney, alfredo, ed lincoln e rubinho
love walked in – dick farney, casé, rubinho e shoo viana
rique – dick farney, casé rubinho e shoo viana
you go to my head – simonetti, dorimar, maciel, demetrio, stravinsky e pirituba
a fine romance – simonetti, dorimar, maciel, demetrio, stravinsky e pirituba

.